Tertúlia com Associados da Espaço e Memória

“O Forte de São Bruno fica junto a Caxias, na margem direita do Tejo, e é afinal o derradeiro destino de uma viagem de alguns meses. Não obstante necessitar de algumas reparações, o forte tem servido para D. Miguel exercitar o tiro ao alvo com peças de artilharia do próprio reduto, procurando atingir algumas barcaças colocadas a meio do Tejo. Terá amanhã oportunidade de verificar a eficácia destrutiva da arma que acaba de chegar.”

in “Avô Capitão”

Subordinada ao tema “Da História ao Romance de Época”, tive a oportunidade de falar sobre o Avô Capitão  para uma audiência exigente mas amiga, composta por cerca de  50 sócios da Espaço e Memória, Associação Cultural de Oeiras.

Curiosamente, o avô Capitão também andou por estas paragens, e a breve citação com que inicio este artigo dá disso conta. Foi precisamente por aqui que comecei a apresentação do romance, partindo depois para a caracterização dos personagens no seu contexto histórico e etnográfico.

Para tanto, contei com a ajuda de alguns recursos multimédia que encantaram a audiência.

Na apresentação do romance foram usados alguns recursos multimédia.

Depois das muitas perguntas curiosas e das respostas sempre inacabadas que ia dando, tive oportunidade de ter um contacto mais personalizado com cada um dos associados que se aproximou para que eu lhe assinasse um exemplar do romance.

Por entre palavras simpáticas de ocasião, ficou-me na memória a observação de um associado que, do alto dos seus 70 anos, me leu a sentença:
Já assisti a dezenas de lançamentos de livros e nunca vi uma apresentação tão bem feita como a sua.

 

Joaquim Boiça, presidente da Associação Espaço e Memória.

Confesso que fiquei feliz com um “juízo” destes, mas o meu sentimento maior é de gratidão.
Obrigado ao Joaquim Boiça, presidente da Associação Espaço e Memória e ao Rui Lemos, vice-presidente,  pela oportunidade e acolhimento.