Retratos da Alma do Povo

Ao lermos o teu livro tornamo-nos herdeiros da alma do povo do Alqueidão:  a pobreza inconformada, a solidariedade comprovada, a  amizade solidificada, a partilha oferecida, a religiosidade  testemunhada, a aventura porfiada.

As páginas do livro Avô Capitão são bocados da alma e respingos da história das gentes de aldeia.

A irrequietude que potencia rompe barreiras. A irreverência inconfessada que o anima abre caminhos, move influências, supera dificuldades, alarga fronteiras. As páginas do teu livro são bocados da alma e respingos da história das gentes da tua aldeia.

Parabéns sinceros.

A minha  adjetivação é por demais minguada, para, ao de leve, colorir toda e qualquer página do teu rico  e bem urdido livro: poderoso na imaginação, fiel na caracterização das personagens, denso no género da linguagem de puro estilo literário, por vezes  a raiar o poético literário.

Américo Ferreira